ERA UMA VEZ UM DESERTO

Featured Video Play Icon

China transforma Deserto Kubuqi de poeira em riqueza

 

Tudo é possível quando se trabalha e se tem boa vontade

 

.Hohhot,  setembro , (Xinhua) — O Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (UNEP) elogiou o trabalho da China em reflorestar um de seus desertos mais formidáveis.

Mais de 6.250 quilômetros quadrados do Deserto Kubuqi foram recuperados nos últimos 30 anos, disse um relatório do UNEP.

Cobrindo mais de 18 mil quilômetros quadrados, o Deserto Kubuqi fica na Região Autônoma da Mongólia Interior, no norte da China. Apenas a 800 quilômetros de Beijing, costumava ser uma fonte significativa das tempestades de poeira na capital chinesa.

O relatório, “Eco-Restauração e Criação da Riqueza”, foi divulgado na 13ª sessão da Conferência das Partes (COP 13) para a Convenção das Nações Unidas de Combate à Desertificação (UNCCD) nesta segunda-feira. É o primeiro relatório da UNCCD a avaliar especificamente a riqueza criada pela restauração do deserto.

Em Kubuqi, 14,5 milhões de toneladas de carbono foram removidas da atmosfera, disse o relatório. O projeto criou uma riqueza estimada de 24,4 bilhões de yuans (US$ 3,7 bilhões) em termos da conservação da água, e a produção acumulada de oxigênio é de 18,3 milhões de toneladas, avaliadas em 6,8 bilhões de yuans.

Se referindo ao “Modelo de Kubuqi”, o diretor executivo do UNEP Erik Solheim disse que em vez de ver a desertificação como um problema, o país a considera uma oportunidade para o desenvolvimento econômico e alívio da pobreza.

Os ecossistemas restaurados aumentam a biodiversidade. Estima-se que o projeto tenha um valor de 349 milhões de yuans em conservação da biodiversidade.

No total, o projeto do Kubuqi criou mais de 500 bilhões de yuans, disse o relatório. O projeto também tirou 100 mil pessoas locais da pobreza e criou mais de um milhão de empregos.

O UNEP apontou o “modelo de PPP+ (parcerias púbico-privadas) do Kubuqi” como o segredo por trás do sucesso. Ao longo de quase 30 anos, um modelo colaborador único para a restauração ecológica foi construído entre “os setores público e privado, comunidades locais e organizações internacionais”.

A conferência de desertificação da ONU foi aberta nesta quarta-feira e durará cerca de duas semanas. Sua principal tarefa é buscar soluções para a meta sustentável da ONU de um “mundo livre da degradação da terra até 2030” e desenvolver uma nova estratégia para o período 2018-2030.

Cerca de 1,4 mil representantes de 196 partes e mais de 20 organizações internacionais estão participando.

O sucesso em Kubuqi é um bom exemplo do progresso feito pela China contra a desertificação. Liu Dongsheng, vice-chefe da Administração Nacional dos Recursos Florestais, disse que o deserto se expandiu a uma taxa de 10,4 mil quilômetros quadrados por ano no fim do último século, mas agora diminui 2.424 quilômetros quadrados todos os anos.

“A China planeja reflorestar 50% da terra desertificada que é recuperável até 2020, e o restante até 2050”, anunciou Liu.

Pradeep Monga, vice-executivo da UNCCD, disse que a restauração do Kubuqi mostrou os grandes esforços feitos pelo povo, empresas e governo da China.

fonte: portuguese.xinhuanet.com

Deixe uma resposta